sexta, 16 setembro 2011 15:57

Entenda a diferença de MDF, MDP e Aglomerado na hora de comprar um móvel

Written by

Quem nunca se pegou pensando "Que diferença faz", quando vendedor descreveu de que é feito o móvel que procura? Escolher o produto diante de tanta variedade já é um quebra-cabeça, além de tudo temos que entender de madeiras, ou melhor, da matéria prima? Móveis de madeira viraram relíquias, e logo com o preço exorbitante. Com excessão da madeira de demolição e da certificada, essas peças são inclusive ambientalmente incorretas. E para solucionar o problema que vieram as chapas de MDF (Medium Density Fiberboard - Fibra de Média Densidade), MDP (Medium Density Particleboard ou Painel de Partículas de Média Densidade) e aglomerados, obtidos principalmente a partir do pinus e do eucalipto. 

Então vamos saber mais:

O MDF é uma chapa fabricada a partir da prensagem de fibras de madeira com resinas sintéticas sob altas temperaturas. Para a obtenção das fibras, a madeira é cortada e triturada em equipamentos denominados desfibradores. Possui bom acabamento superficial e propriedades mecânicas. Possui certa resistência à água, mas não é imune à sua ação. É preciso saber que existe uma diferença entre uma chapa que é molhada uma vez, mesmo que por um período longo, e outra que sofra molhamentos constantes ao longo do tempo. A explicação sobre a ação da água na chapa é que as fibras da madeira, ao absorverem umidade, irão inchar. Isso acontece em qualquer tipo de chapa – seja MDF, MDP ou aglomerados. A umidade também favorece o aparecimento de fungos, o que contribui para a degradação do painel.

Os móveis que estão sujeitos a molhamentos eventuais, como é o caso de móveis de cozinha e banheiro, devem ser revestidos adequadamente todas as faces e bordas dos componentes do móvel. Com esta proteção, executada da forma correta, a água não irá penetrar na peça, e ela ficará intacta por muitos anos. O revestimento, tanto das faces quanto das bordas, pode ser feito de diversas maneiras, desde que realizado de forma adequada e com cuidado.

Os cupins podem afetar o MDF também, porém, acontece que estes painéis são prensados em alta temperatura, cerca de 200 ºC, o que extermina todos os insetos existentes no processo produtivo, inclusive o cupim. Isto é garantia de que as chapas chegam nas revendas livres de cupins, mas não assegura que não possa acontecer uma contaminação a partir daí. Mas como normalmente as chapas ficam pouco tempo armazenadas em revendas e marcenarias, é difícil ocorrer o ataque de cupins nestes locais. Já os móveis feitos a partir delas, correm o mesmo risco de contaminação dos móveis de madeira. Sabendo disso, é recomendável uma dedetização local para evitar que o móvel seja infestado.

O MDF possui consistência e algumas características mecânicas que se aproximam às da madeira maciça. A maioria de seus parâmetros físicos de resistência são superiores aos da madeira aglomerada, possui boa estabilidade dimensional e grande capacidade de usinagem, dispensando o uso de guarnições (encabeçamento) para a confecção de molduras em seus cantos. É utilizado freqüentemente na indústria moveleira para partes que requerem usinagens especiais. Destacam-se a fabricação de portas, frentes de gaveta e tampos de móveis em geral.

O que diferencia o MDP do MDF é que no painel de MDP são utilizadas partículas de madeira em camadas, ficando as mais finas na superfície e as mais delgadas no miolo. No MDF, por sua vez, aglutinam-se fibras de madeira. Porém, ambos são classificados como Painéis de Madeira de Média Densidade. 

O aglomerado é uma chapa de madeira, com miolo composto de resíduos de madeira como pó e serragem, resina e cola, que após passar por processo de prensa se transforma em painel de madeira. As chapas não possuem acabamento, portanto, podem receber qualquer tipo de revestimento. Utilizado na fabricação de móveis de baixa qualidade montados com cavilhas e cola, não é recomendado o uso de pregos e parafusos, devido ao risco de ocorrerem rachaduras. 

Muitas pessoas acham que o MDF é mais resistente que outros tipos de painéis e que, quanto maior sua espessura, maior sua resistência. Talvez este conceito errado tenha surgido devido ao fato do MDF ser mais compactado que o MDP e o aglomerado. Uma das afirmações ouvidas neste sentido é que o MDF "segura" mais os parafusos, o que não é verdade. A resistência de uma peça depende, além do material usado, de outros fatores importantes como projeto do móvel; execução e ferragens utilizadas. Os projetos e a execução dos móveis são muito mais importantes na definição de sua resistência que o próprio painel utilizado.

Fonte: Pesquisa e Boletim do Marceneiro - Duratex e Eucatex

© 2008 Astraliza Entretenimentos. All Rights Reserved.

Please publish modules in offcanvas position.