×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 62

sexta, 28 outubro 2011 16:51

Brasil sem Cigarro Parte 2 – Nível de dependência, porque é mais fácil desistir.

Written by

Faltam 17 dias para “Brasil Sem Cigarro” - Quadro de Drauzio Varella no Fantástico começar. Vamos neste artigo analisar o nível da dependência, e como o corpo torna-se escravo das substâncias contidas no cigarro, numa abordagem simplificada.

No site oficial do programa, faça o teste do seu nível de dependência – é o Teste de Fagerström – clica aqui

Há dois tipos de dependência: Física e Psicológica.

Dependência Física:

Seu corpo torna-se dependente das substâncias do cigarro. Principalmente da Nicotina. Lembrando que o cigarro possui mais de 4.000 substâncias tóxicas, entre elas formol, acetona e amoníaco – veja uma lista de outros componentes clica aqui. Há pessoas que dizem nem perceber que estão fumando, o físico promove atividade sem qualquer reflexão.

Dependência Psicológica:

Algumas pessoas começam a fumar para se inserir a um grupo, principalmente os adolescentes. Independente do motivo que leva a fumar, este ganha uma dependência, alguns até chamam o cigarro de “parceiro”. E não sabem lidar com as ansiedades do dia-dia sem o seu “parceiro”. Quando não se condicionam a ele por atribuições psicológicas – “eu só vou conseguir escrever isso depois de um cigarro’, “eu só vou conseguir fazer tal atividade depois de fumar”, isso acontece para o fumo assim como para um simples cafezinho ou outra substância que causa dependência. As pessoas atribuem suas capacidades pessoais para o cigarro. Por isso é importante, muita das vezes acompanhamento médico ou tratamento em grupo, que ajudarão tomar consciência da real situação, o que o cigarro representa e que lugar ocupa na sua vida. Quais os condicionamentos que te prendem a ele.

Medo de Fracassar “Seu eu não conseguir, o que farei?”

Muitos fumantes têm o discurso que sabem o mal que causa, que irá parar, que é só querer, mas está adiando. Essa é a resposta mais fácil.  Algumas pessoas têm medo de fracassar. E há dois equívocos nisso. Um é o conceito que tem de “fracasso”. Desistir sem tentar é um fracasso, recaídas e pedras no caminho não. Uma pessoa que tem um objetivo e tenta, não é um fracassado por não chegar no tempo previsto. A definição no dicionário da palavra é : refere-se ao estado ou condição de não atingir um objetivo desejado ou pretendido

Bons exemplos para se seguir são dos atletas. Por que em uma competição com mais de 30 participantes, onde requer muito esforço físico, os 27 outros corredores, sabendo que os três primeiros, únicos que receberão a premiação, continuam sentindo dor, se esforçando, e completam o percurso? O objetivo deles é o ponto de chegada. Se eles desistissem seriam  fracassados, mas sempre que eles chegarem, eles podem dizer com orgulho que são atletas. Os fumantes que desejam parar têm enfrentar seus obstáculos, suas quedas, mas focar em seu objetivo, e não criar fracassos que não existem.

Outra questão relevante é a expectativa desse fracasso. Enquanto não se tenta parar, mesmo acreditando que é preciso, há esperança no que um dia será possível. Porém, conscientes ou não, se permitir a tentativa, e não conseguir, que esperança irá restar? Quem acreditará em mim quando disser que vou “parar novamente”?

Deixe as expectativas, esperanças e dúvidas um pouco de lado, e foque  no objetivo, enquanto ele estiver dentro de você, terá a certeza que no seu tempo irá alcançá-lo.

Desafio

Desafiamos a você fumante que quer parar, escrever duas cartas – uma tentando convencer a você mesmo porque continuar fumando, o que faz com que seja difícil parar; depois faça uma carta argumentando o que você não gosta do cigarro.

Leia assim que acordar suas duas cartas, e veja quanto tempo consegue esperar para fumar o primeiro cigarro do dia. É de extrema importância adiar o primeiro cigarro. Não importa se for compensá-lo em dobro depois. Desafie-se somente em adiar o primeiro cigarro.  Se pensar “eu não consigo”, então escreva porque não consegue. E no outro dia tente de novo. Para chegar ao destino, é preciso caminhar. Dar um passo de cada vez. Irá se perder, às vezes no caminho, porém quem nunca se perdeu? Isso é motivo para desistir de chegar onde quer? No máximo chegará mais cansado, mas na caminhada para fumar, será ainda melhor. Vai ganhar mais fôlego – literalmente.

Para pessoas que sentem que tem mais que uma dependência física, e sim problemas emocionais que desmotivam não só para parar de fumar, mas para qualquer coisa em sua vida, alongue as anotações, faça um diário.

A palavra escrita traduz sentimentos, que guardados perde seu sentido, e corre risco de serem esquecidos, ou “enfumaçados” por outros artifícios.

Você poderá viver 100 anos fumando ou não. A morte não é a questão. Mas, pode escolher se serão 100 anos de qualidade e saúde, ou não. Isso faz diferença?

 

* Escreva para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. e receba um modelo em word para suas anotações.

© 2008 Astraliza Entretenimentos. All Rights Reserved.

Please publish modules in offcanvas position.