segunda, 26 setembro 2011 22:08

A cura para o cancro de mama pode estar próxima.

Written by

Todos os cancros consistem em células anormais caracterizadas por uma divisão incontrolada, e há provas de que tal particularidade pode resultar de alterações no material genético das células – o ADN – que controla a divisão celular.

Embora muitos. cancros se desenvolvam sem aviso, há certos sinais típicos de cancros específicos. A anamnese de um caso de cancro da mama demonstra os perigos de ignorar tais sinais de aviso, já que assim se reduzem as probabilidades de um tratamento eficaz. (Saiba Mais)

No fim da última semana cientistas da universidade estatal de Penn, no Estado da Pensilvânia, EUA, anunciaram um vírus que mata as células de todos os tipos de cancro da mama em apenas sete dias. O vírus em causa é um adeno-associado tipo 2 (AAV2) e só por si não provoca qualquer doença e também não terá efeitos secundários para as pacientes.

Os cientistas deram pelas suas capacidades de luta contra o cancro em 2005 e perceberam que as mulheres que transportavam o AAV2 e o papilomavirus humano tinham menos probabilidades de desenvolver determinados tipos de cancro. Quando combinados em laboratório, os cientistas da Pensilvânia confirmaram a erradicação de células cancerosas, em casos de cancro da mama, no período de sete dias. Os testes foram feitos em três mulheres, com cancro da mama em diferentes fases. A cientista Samina Alam explica que agora o objetivo é compreender "como o vírus funciona e quais as proteínas que usa. Aí poderemos desenvolver novos medicamentos que simulem esses efeitos ou mesmo usar o próprio vírus". Craig Meyers, professor de imunologia e microbiologia na mesma universidade, acrescenta que o AAV2 "sozinho, atingiu células cancerígenas em diferentes estados, quando o tratamento habitual inclui hormonas, tratamentos invasivos, medicamentos ou tratamentos tóxicos".

Em 1980 foram registados 641 mil casos de cancro da mama em todo o mundo, o que subiu para um milhão e 643 mil casos em 2010. No Brasil a estimativa de novos casos é 49.240 (2010) e o número de mortes: chega à 11.860, sendo 11.735 mulheres e 125 homens (2008). (INCA)

Torcer para os avanços da pesquisa, sem quaisquer contra-indicação ou criação novos vírus, e que assim sendo, todos tenham acesso. Quem passa pelo drama, tem um a partir daí um fio de esperança. E que as cura seja a renovação da vida de muitos - e não uma porta para o descuido - mas, a prevenção seja a meta de todos.


© 2008 Astraliza Entretenimentos. All Rights Reserved.

Please publish modules in offcanvas position.